Atlas-Mythology-Digital-Art-Wallpaper.jpg

FESTIVAL INTERNACIONAL de MÚSICA de Portel

Historial

Desde 2008 trabalhamos intensamente no sentido de proporcionar aos jovens músicos portugueses os melhores desafios artísticos e experiências pedagógicas como complemento da sua formação musical e artística. Os projetos fundadores do Festival Internacional de Música de Portel, a Banda Conjunta do Alentejo, mais tarde o EOS Estágio de Orquestra de Sopros, depois o EnOS Estágio Nacional de Orquestra de Sopros e, por último, a Orquestra Nacional de Sopros (ONS), foram da responsabilidade artística e pedagógica do maestro Luis Miguel Clemente e permitiram desenvolver um modelo de trabalho único em Portugal.

Ao longo de todos estes anos desenvolvemos parcerias locais, nacionais e internacionais, convidámos alguns dos mais reputados instrumentistas portugueses e recebemos artistas e compositores de referência mundial, a maior parte, em estreia no nosso país.

Passaram por Portel mais de 1200 músicos e professores, uma audiência de cerca de 6000 pessoas, compositores de renome internacional que estiveram pela 1ª vez em Portugal colaborando connosco no desenvolvimento da música de orquestra de sopros (casos de Bert Appermont, Jacob de Haan, Phillip Sparke, Adam Gorb, Roberto Fiore, entre outros) e ainda a colaboração de compositores portugueses (tais como Carlos Amarelinho ou Lino Guerreiro).

Temos desenvolvido um trabalho que nos distingue pela positiva, pela qualidade e critério artístico de trabalho, e que nos coloca ao nível daquilo que de melhor se faz na Europa. Após todos estes anos de trabalho reformulámos o projeto, transformando-o no Festival Internacional de Música e de Portel, que pretende ser um projeto musical de referência a nível nacional e internacional.